Notícia: Orientação ao farmacêutico - Medicamento contra a COVID-19 será vendido em farmácias

Publicado em 6 de dez. de 2022

Orientação ao farmacêutico - Medicamento contra a COVID-19 será vendido em farmácias


Orientação ao farmacêutico - Medicamento contra a COVID-19 será vendido em farmácias

O Paxlovid (nirmatrelvir + ritonavir) teve seu uso emergencial aprovado no Brasil em 30/03/2022 para o tratamento de COVID-19 em adultos que não requerem oxigênio suplementar e que apresentam risco aumentado de progressão para formas graves da doença.

Nirmatrelvir é um inibidor da principal protease do SARS-CoV-2, enquanto ritonavir é um inibidor de protease do HIV-1 e inibidor de CYP3A. Embora o ritonavir não seja ativo contra a protease do SARS-CoV-2, inibe o metabolismo do nirmatrelvir, proporcionando concentrações plasmáticas aumentadas.

 

Dispensação em farmácias e hospitais

 

O medicamento estará disponível somente nos parceiros comerciais selecionados que tenham capacidade logística para atender rapidamente a demanda no país.

A princípio, serão no máximo cinco grandes redes de farmácia, no máximo cinco hospitais privados, sendo um em cada região do Brasil, e duas empresas que comercializam medicamentos especiais. Cada rede de farmácia será responsável pelo controle da capilarização da comercialização do medicamento.

O fabricante deve manter e priorizar o abastecimento para o programa do SUS, no qual o uso é restrito a imunocomprometidos com idade a partir de 18 anos ou pacientes com 65 anos ou mais.

 

Administração

 

  • Administrado assim que possível, após o resultado positivo do teste diagnóstico e avaliação médica, dentro de cinco dias após o início dos sintomas.
  • Posologia: dois comprimidos de nirmatrelvir 150 mg + um comprimido de ritonavir 100 mg (juntos), via oral, duas vezes ao dia por cinco dias.
  • Dose esquecida dentro de oito horas do horário programado: deve ser administrada assim que possível e o tratamento deve ser continuado normalmente.
  • Dose esquecida acima de oito horas do horário programado: não deve ser administrada e o tratamento deve ser retomado no próximo horário programado. Não se deve dobrar a dose para compensar a perda.
  • Comprimidos devem ser ingeridos inteiros, não mastigados, partidos ou esmagados. Podem ser ingeridos em jejum ou com alimentos.

 

Interações medicamentosas

 

  • O uso de medicamentos que induzem ou inibem a enzima CYP3A pode diminuir ou aumentar a concentração de Paxlovid, respectivamente.
  • Pelo fato de o ritonavir ser um inibidor de CYP3A, também pode aumentar a concentração plasmática de medicamentos metabolizados por essa enzima.
  • Os fármacos contraindicados durante o uso de Paxlovid estão descritos abaixo, mas o farmacêutico também deve avaliar que há outras interações potencialmente significativas com outros fármacos.

 

Fármacos contraindicados durante o uso de Paxlovid

  • Alfuzosina;

  • Amiodarona;

  • Antineoplásicos:
    Apalutamida,
    Crizotinibe,
    Everolimo,
    Venetoclax;

  • Antirretrovirais:
    Efavirenz,
    Maraviroque;

  • Atorvastatina;

  • Bromocriptina;

  • Carbamazepina;
  • Clozapina;

  • Colchicina;

  • Di-hidroergotamina;

  • Eletriptana;

  • Eliglustate;

  • Eplerenona;

  • Etinilestradiol;

  • Erva-de-são-joão
    (Hypericum perforatum);

  • Fenitoína;
  • Fenobarbital;

  • Fluconazol;

  • Imunossupressores:
    Sirolimo,
    Tacrolimo;

  • Isavuconazônio;

  • Ivabradina;

  • Lomitapida;

  • Lovastatina;

  • Lurasidona;

  • Midazolam;

  • Primidona;
  • Propafenona;

  • Ranolazina;

  • Rifampicina;

  • Riociguate;

  • Sildenafila
    (tratamento de hipertensão arterial pulmonar);

  • Sinvastatina;

  • Tioridazina;

  • Voriconazol;

 

Limitações de uso

 

  • É de uso adulto, com venda sob prescrição médica;
  • Não é autorizado para tratamento de pacientes que requerem hospitalização devido a manifestações graves ou críticas da COVID-19;
  • Não está autorizado para profilaxia pré ou pós-exposição;
  • Não está autorizado o uso por mais de cinco dias;
  • Como não há dados de segurança, recomenda-se que seja evitada a gravidez durante o tratamento e, como medida preventiva, até sete dias após o término;
  • Não é recomendado para pacientes com insuficiência renal grave ou falência renal, já que a dose para essa população não foi estabelecida.

 

Orientações ao farmacêutico

 

  • A dispensação será exclusiva de farmacêuticos;
  • O profissional terá acesso a um canal de contato direto com o fabricante;
  • Deve ser orientado que o uso do medicamento é individual e exclusivo de quem recebeu a prescrição;
  • As informações estarão em português de Portugal e espanhol, mas haverá um código QR para acesso às informações aprovadas pela Anvisa;
  • O produto deve ser conservado em temperatura entre 15 e 30°C.

 

Referências:

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Anvisa aprova venda do medicamento Paxlovid em farmácias. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2022/anvisa-aprova-venda-do-medicamento-paxlovid-em-farmacias>. Acesso em 22 nov. 2022.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Paxlovid (nirmatrelvir + ritonavir). Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/paf/coronavirus/medicamentos/paxlovid-nirmatrelvir-ritonavir>. Acesso em 22 nov. 2022.

IBM MICROMEDEX. Drugdex. Greenwood Village: IBM Watson Health. Disponível em: <http://www.micromedexsolutions.com>. Acesso em 22 nov. 2022.

UNITED STATES OF AMERICA. Food and Drug Administration. PAXLOVID patient eligibility screening checklist tool for prescribers. Disponível em: <https://www.fda.gov/media/158165/download>. Acesso em 23 nov. 2022.

 

Tem dúvidas sobre medicamentos?
Entre em contato conosco: Clique aqui



topo